Nem sempre

Nem sempre o suicídio foi um tema de escolha. Algo quebrou-se bem perto quando eu tinha cinco anos.

E o estilhaço, depois saberia, foi de longo alcance. E fez gerar este trabalho que é um desejo de discurso aos que ficaram.

Cada um porta sua pergunta. E a vida, essa escolha ou invenção da melhor resposta.

Sorte daqueles que a respondem de encontro com seu desejo.

Enquanto não falarmos sobre estas estórias, elas continuarão a acontecer.